Jovem Aprendiz Casas Bahia – Situação dos jovens no mercado laboral

Jovem Aprendiz Casas Bahia

Qual é a perspectiva de trabalho como Jovem Aprendiz Casas Bahia e em outras empresas, dos jovens que estudam nos níveis intermediário e superior no Brasil?

Recentemente, o Instituto Nacional de Estatística e Geografia (IBGE) do Brasil informou que quase metade (43%) de todos os desempregados no país são profissionais: pessoas com nível médio cada vez mais alto.

A “elite” e a minoria dado que mais da metade das crianças que ingressam na escola primária não concluem o ensino médio (nível médio superior).

Dos ocupados com esse nível de escolaridade, mais de um terço tem trabalho informal, o que alimenta o círculo vicioso da precariedade. Quais são as soluções para reverter a situação do emprego jovem?

O exposto mostra que a elevada taxa de desemprego dos profissionais não está necessariamente relacionada à falta de gastos com o ensino superior.

Em vez disso, esse déficit estaria na educação inicial e básica, visto que as evidências internacionais indicam que os investimentos na infância podem ter retornos mais elevados do que os investimentos no ensino superior (Heckmann, 2006, Human Capital Policy).

Se levarmos em consideração que o nível de desemprego aumenta com o nível dos estudos (OCDE, 2015), as perspectivas não são muito animadoras no México. Conclusão: aumentar os gastos como se faz agora, não serviria para reduzir a taxa de desemprego dos jovens no país.

Então, qual pode ser a causa determinante do desemprego dos profissionais? Certamente o problema reside mais na falta de relevância dos estudos.

Especialmente quando mais da metade dos empregadores no Brasil relatam que não conseguem encontrar o pessoal certo para preencher suas vagas (54%) (Manpower, 2015).

Se os jovens se formam e não conseguem encontrar emprego, mesmo que haja ofertas de emprego, parece claro que eles não possuem as competências que as empresas exigem.

Além disso, nos setores que recrutam, não são oferecidas matrículas suficientes na educação técnica para suprir a demanda, e muitas vagas permanecem por preencher.

Essa falta de trabalhadores qualificados dificulta o crescimento de indústrias tecnologicamente complexas.

Investir melhor para promover o emprego jovem, mas como?

Jovem Aprendiz Casas Bahia

  • Apostar em carreiras técnicas em setores estratégicos. Não é uma receita mágica. No entanto, em países cujos sistemas educacionais optaram por setores estratégicos, eles obtêm resultados de colocação de empregos muito bons.

  • Fortalecer a orientação profissional. Orientar os alunos para as profissões mais demandadas na indústria e as mais bem pagas. Obviamente, você não pode forçar os alunos a escolher uma profissão, mas pode fornecer-lhes elementos para tomar decisões mais bem informadas.

  • Permitir experiências de aprendizagem no local de trabalho para jovens e professores. Estar exposto a uma primeira experiência de trabalho traz uma abordagem e um conhecimento precoce das necessidades das empresas, o que permite que os alunos se preparem melhor para o mercado de trabalho. Algo que, por exemplo, acontece com os sistemas de aprendizagem. Por outro lado, as empresas podem realizar um pré-recrutamento e também é possível envolvê-las na formação dos jovens.

  • Envolver as empresas na educação técnica. Como expliquei neste post anterior, essa estratégia passa, entre outros pontos, por:

Faça parceria com associações comerciais ou câmaras e identifique empresas líderes

Introduzir mais flexibilidade nos currículos para poder responder rapidamente às necessidades do setor privado

Incentive as empresas a participarem de treinamentos profissionais

Utilizando ferramentas simples e flexíveis, mais oportunidades de trabalho podem ser oferecidas a jovens com nível médio ou superior de escolaridade.

Jovem Aprendiz Casas Bahia – Quais são as necessidades dos jovens para acessar o mercado de trabalho?

Jovem Aprendiz Casas Bahia

Consciente destas necessidades especiais que afetam o grupo, o Governo lançou um Plano de Choque ao Emprego de Jovens que visa minorar os efeitos negativos com as diversas medidas que serão desenvolvidas até 2021. Visa melhorar a inserção laboral da maioria dos jovens que melhorará a situação geral do mercado de trabalho.

  • Aumente sua competitividade: o mercado de trabalho exige que os trabalhadores possam agregar valor com sua candidatura. O desenvolvimento profissional passa por uma sólida base de formação que é complementada por competências digitais, hoje essenciais, e pela formação noutros idiomas.

  • Melhoria da relação entre o mundo acadêmico e o mundo do trabalho: a formação enfrenta o desafio de adequar os conteúdos estudados por seus alunos à realidade que irão encontrar no mercado de trabalho. É uma tarefa conjunta que deve ser realizada em todos os processos educacionais para garantir que os conteúdos formativos sejam adequados ao que é realmente útil uma vez que o mercado de trabalho é inserido.

  • Formação contínua e atualizada: para além desta formação que deve ser controlada por entidades públicas, é importante desenvolver diferentes iniciativas que permitam apoiar os jovens na formação em competências estratégicas e necessárias hoje. Dentre essas competências a serem desenvolvidas, destacam-se todas aquelas relacionadas ao meio digital que serão cada vez mais necessárias para o ingresso no mercado de trabalho.

Jovem Aprendiz Casas Bahia – Dicas para ingressar no mundo do trabalho

Jovem Aprendiz Casas Bahia

Se você é jovem e está procurando sua primeira oportunidade de emprego, não deve se desespere com notícias negativas ou perspectivas desfavoráveis ​​que chegaram aos seus ouvidos.

É importante que você confie na sua própria determinação e habilidade e procure tirar o melhor de si para avançar em sua carreira profissional.

Em primeiro lugar, concentre-se no desenvolvimento de todos os princípios básicos que muitas vezes consideramos certos e eventualmente esquecemos.

Elabore um currículo profissional, claro e bem estruturado que inclua a sua formação académica e caso tenha alguma experiência profissional: estágios, bolsas de formação, atividades de voluntariado, que possam ser úteis no mercado de trabalho.