Softwares mais acessíveis para ajudar nas pesquisas de Medicina Nuclear

Softwares mais acessíveis para ajudar nas pesquisas de Medicina Nuclear

A terceiranista de Medicina Nuclear da Unicamp, Dra. Carla Silva Oliveira, acompanhou de perto o módulo da especialidade que acontece na sala K. Inclusive, ela própria apresentou seu trabalho no primeiro dia do evento, do qual participa pela segunda vez.

“Estou acompanhando desde o primeiro dia as atividades deste módulo, porque é a área de meu interesse, principalmente PET-CT. Inclusive, tive a honra de apresentar aqui um trabalho que realizei, no qual foi demonstrado o incremento de sensibilidade na avaliação de foco epileptogênico. Demonstramos que com o software de quantificação automática é possível aumentar a sensibilidade.” Ela espera que pesquisas deste tipo ajudem a incentivar as grandes empresas a fazer softwares mais acessíveis que possam ajudar neste tipo de investigação.